Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Doria recebe novo lote de vacinas em SP e enfraquece negacionismo de Bolsonaro

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Nesta sexta-feira, 18, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), recebeu no Aeroporto de Guarulhos mais um lote da vacina contra o coronavírus, produzida numa parceria entre a Sinovac e o Instituto Butantan. Ao todo, já são cerca de 3 milhões de doses que aguardam pelo fim dos testes e pela liberação da Anvisa para serem aplicadas. Representam também um trunfo político do governador tucano contra o presidente Jair Bolsonaro.

O governador de São Paulo, João Doria, acompanha a chegada do novo lote da vacina do Butantan. Foto: Governo de SP

Com o número de casos e de mortes pelo coronavírus aumentando no País, é óbvia a força da imagem do governador recebendo as doses enquanto, do outro lado, o presidente afirma que não vai se vacinar. Sem falar que também faz piada com a vacina da Pfizer, dizendo que as pessoas podem virar jacaré ao tomá-la.

Doria, especialista em marketing e possível adversário de Bolsonaro na disputa presidencial de 2022, não perdeu, claro, a chance de exibir o resultado da aposta que fez na Coronavac.

“Estamos no aeroporto de Guarulhos para receber 2 milhões de doses da vacina do Butantan contra o coronavírus. Mais um importante passo para garantir que o Brasil tenha condições de imunizar sua população o quanto antes. Sentimento de esperança”, disse o governador.

“Com o novo lote de dois milhões de vacinas que chegou nesta manhã, já temos 3 milhões, 120 mil doses da vacina do Butantan em solo brasileiro. O Governo de São Paulo trabalha com planejamento e senso de urgência para salvar vidas. Viva a vacina”, afirmou numa fala diametralmente oposta a do presidente.