Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Durante recesso, equipe de Alcolumbre recebeu R$ 80 mil em diárias

Equipe BR Político

Quatro assessores do gabinete do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), receberam R$ 20 mil em diárias durante o período de recesso parlamentar, para assessorar o senador em Macapá, capital do Amapá, mesmo em dias em que Alcolumbre estava em Brasília, de acordo com apuração do Estadão. O custo total com diárias para a equipe do senador foi de cerca de R$ 80 mil no recesso de fim de ano. 

Em 20 de dezembro, os quatro assessores, Giulia Raphaela Lima Carrera, Marcos David da Costa Brandão, Ana Tereza Lyra Campos Meirelles e Paulo Augusto de Araujo Boudens viajaram para o Amapá, reduto eleitoral do senador, em uma comitiva com oito policiais legislativos. Giulia Raphaela, assessora parlamentar de Alcolumbre desde a época em que o senador atuava na política local, e Paulo Augusto, chefe de gabinete do senador, receberam diárias por 10 dias consecutivos, incluindo o dia do Natal.

Em 27 de dezembro, um sábado, Alcolumbre publicou em redes sociais que havia passado o dia em Brasília. Os dois assessores receberam R$ 1.276,17 em diárias “em viagem oficial no Amapá” no dia 27. Dois policiais legislativos do Senado também receberam o valor com a mesma justificativa. Em nota, o Senado confirmou que o senador estava em Brasília na data e retornou na manhã seguinte o Amapá e que os servidores receberam as diárias pois “permaneceram no Estado cuidando dos preparativos para os eventos subsequentes”.

A assessoria do Senado afirmou que os quatro assessores não cometem nenhuma irregularidade ao receber diárias em viagem oficial, já que a lotação de trabalho dos servidores é Brasília.

Durante o recesso em Macapá, Alcolumbre fez também várias postagens em redes sociais de suas atividades políticas em inaugurações de obras, e divulgando repasses de investimento para a região.