Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Economia adia agenda sobre estado de calamidade

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

No dia em que o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, anuncia estar contaminado pelo coronavírus, o Ministério da Economia adiou a entrevista para detalhar o pedido de reconhecimento de estado de calamidade pública ao Congresso Nacional. Segundo a pasta, o adiamento é para que o presidente Jair Bolsonaro fale primeiro sobre a decisão. Uma nova entrevista deve ocorrer ainda hoje, mas sem previsão de horário, informou o Estadão/Broadcast.

O ministro da Economia, Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes Foto: Adriano Machado/Reuters

Uma outra coletiva do presidente, com ministros do governo, sobre a situação do novo coronavírus no País está marcada para as 14h30, em Brasília. Ontem, Bolsonaro afirmou que estava organizando uma reunião com os presidentes das duas Casas legislativas e do Supremo Tribunal Federal para as 20h.

O texto sobre o pedido de reconhecimento de calamidade pública ainda não foi enviado pelo Palácio do Planalto ao Congresso, onde deve ser aprovado para ter efeito. O objetivo da medida é flexibilizar os gastos para enfrentar a pandemia do novo coronavírus.