Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Economista da campanha de Paes é alvo de operação

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A semana não está fácil para o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM), líder nas pesquisas de intenção de votos no Rio de Janeiro. Um de seus estrategistas de campanha, o economista Marcelo Falhauber, foi alvo de diligências de operação Polícia Civil e Ministério Público do Rio (MO-RJ) nesta manhã de quinta, 10. As investigações são sobre pagamentos de propina no governo do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos). Na segunda, 7, a casa de Paes fora alvo de busca e apreensão ao mesmo tempo em que fora declarado réu por crimes de corrupção, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro na campanha eleitoral de reeleição à prefeitura do Rio, em 2012.

O ex-prefeito do Rio Eduardo Paes Foto: Divulgação

Antes de voltar a trabalhar com Paes, Falhauber trabalhou para a campanha de Crivella, que teve hoje seu celular apreendido pelos policiais. O economista foi antes disso subchefe da Casa Civil do ex-prefeito e secretário adjunto de Planejamento Urbano do ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda (PSB).

Os mandados de hoje são um desdobramento da Operação Hades, deflagrada em março deste ano contra supostos envolvidos no que ficou conhecido como ‘QG da propina’. Naquela ocasião, foram cumpridos 17 buscas e apreensões. Nesta quinta, 22. O esquema teria como operador Rafael Alves, homem forte da Prefeitura apesar de não ter cargo oficial. Ele é irmão do ex-presidente da Riotur Marcelo Alves – os dois foram os principais alvos dos mandados de março, e Marcelo foi exonerado logo depois.