Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Eduardo defende o pai misturando ‘alhos com bugalhos’

Equipe BR Político

Eduardo Bolsonaro misturou “alhos com bugalhos” para defender a atitude de seu pai, o presidente Jair Bolsonaro, de publicar no Twitter um vídeo com atos escatológicos que supostamente teria acontecido no carnaval. Para o deputado federal, quem não reclamou do caso de uma “professora defecando em público” não poderia “pedir o impeachment” do presidente pelo compartilhamento das imagens de um homem urinando sobre outro.

“A esquerda é doente. Aplaudem ‘professora’ que defeca em público e depois pedem impeachment do presidente por ter denunciado essa bizarrice”, disse. O caso em questão  aconteceu em 2016, no qual a performer Priscilla Toscano  defecou sobre uma foto de Jair Bolsonaro. Nesta terça, quem falou em impeachment por “quebra de decoro” foi Miguel Reale Júnior, advogado, co-autor do pedido de impeachment de Dilma Rousseff e que não se tem registro de ter aplaudido o ato da professora.