Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Eduardo questiona ‘assistencialismo’ a refugiados

Equipe BR Político

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), depois de visitar cidades de Roraima nos últimos dias, reiterou as críticas do presidente da República em relação à Lei de Migração, sancionada em maio de 2017 pelo ex-presidente Michel Temer. Em dezembro passado, Jair Bolsonaro citou o exemplo francês como “desgraça” que não quer ver por aqui, apesar de que “nós somos humanos, queremos respeitar direitos humanos, mas ninguém quer botar certo tipo de gente para dentro de casa”.

Nesta tarde, o parlamentar foi na mesma direção, dizendo que o “cobertor é curto”. Para ele, um dos efeitos “maléficos” da legislação é o direito dos refugiados venezuelanos de desfrutar dos “benefícios assistencialistas”. “O pessoal sai da Venezuela para ter filho no Brasil e passa a ter direito ao Bolsa Família. Não que eles não sejam bem-vindos, mas tem muito brasileiro passando necessidade”, relativizou. Segundo a ONU, “mais de 3 milhões de venezuelanos deixaram seu país desde 2014, sendo que 2,4 milhões estão vivendo em países da América Latina e Caribe. Este é o maior êxodo na história recente da América Latina, e as pessoas continuam a deixar a Venezuela devido à violência, insegurança e falta de comida, remédios e serviços essenciais”.

 

Tudo o que sabemos sobre:

refugiadosVenezuelaBrasilEduardo Bolsonaro