Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Elias rebate ‘condenação à morte’ da Eletrobrás

Marcelo de Moraes

O deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) contestou a afirmação feita hoje pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, dizendo que a falta de capacidade de investimento da Eletrobrás lhe faz estar “condenada à morte”. Guedes defende a privatização da empresa, mas Vaz rebate essa argumentação do ministro.

Vaz lembra os problemas de fornecimento de energia enfrentados em Goiás, onde a italiana Enel ganhou a concessão para operar no lugar da Celg. As queixas se tornaram tão fortes que a Assembleia estadual está discutindo e votando o pedido de cancelamento da concessão dada à empresa. No Congresso, o próprio deputado apresentou um decreto legislativo para tirar a Enel do serviço.

“Esse enredo a gente já conhece. Você alimenta a posição de que o Estado não é capaz de fazer os investimentos, alegando que a iniciativa privada é que tem essa capacidade. E o que aconteceu, por exemplo, em Goiás foi exatamente o contrário com a Enel. Nós tivemos esse discurso aqui, esse discurso de Estado não ser capaz de investir. Agora, logo depois da privatização, o que estamos discutindo é exatamente a falta de investimento da empresa que hoje detém a exploração desse serviço. Então, a verdade é que a lógica dela está sendo só o lucro e não a lógica do interesse da eficiência do serviço”, diz o deputado ao BRP.

“Energia elétrica é uma questão essencial, estratégica, e que na mão da iniciativa privada pode ter distorções muito grandes, como estamos tendo em Goiás. Portanto, a privatização nesse setor, assim como no setor de saneamento, pode ser muito prejudicial ao interesse da sociedade como um todo”, acrescenta.

Tudo o que sabemos sobre:

Elias VazEletrobrás