Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Em 5 ou 10 anos teremos de fazer nova reforma’

Equipe BR Político

Na avaliação do diretor executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI), do Senado, Felipe Salto, a aprovação da reforma  resolve parcialmente a questão previdenciária do País. Segundo ele, entre cinco e dez anos o Brasil precisará fazer uma nova reforma para corrigir pontos que ficaram de fora do texto enviado pelo governo. Além disso, apesar das mudanças significativas na proposta original, que reduziram o efeito fiscal previsto inicialmente, Salto entende que a aprovação da reforma foi um passo importante.

De acordo com a última nota técnica do IFI, a economia que o País terá com a reforma será de R$ 744 bilhões – bem distante daquela prevista inicialmente pelo governo de R$ 1,2 trilhão. Por esses fatores, Salto afirma que, sozinha, a reforma não resolverá os problemas das contas públicas. “Em paralelo a Previdência, é preciso abrir uma avenida de ajustes que podem ser feitos na questão fiscal”, disse em entrevista ao Estadão, que publicou nos últimos meses 15 trabalhos sobre o assunto pelo IFI.

Tudo o que sabemos sobre:

reforma da previdênciaFelipe SaltoIFI