Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Em café, Moro e Alcolumbre se reaproximam

Marcelo de Moraes

Um café da manhã, nessa sexta, marcou a reaproximação entre o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e o ministro da Justiça, Sérgio Moro. A relação andava longe de ser considerada afinada e Alcolumbre chegou a fazer um comentário forte sobre a situação do ministro no caso do vazamento das conversas dele com integrantes da Lava Jato. “Em sendo verdade, são muito graves. Ultrapassou o limite ético”. E acrescentou que “se fosse um deputado ou um senador, ele já estava cassado, preso e nem precisava provar se tinha hacker ou não”. Alcolumbre também desistiu de ir num jantar organizado pelo senador Marcos do Val (Cidadania-ES) em homenagem a Moro.

Hoje, porém, os dois acabaram se encontrando no café, junto com o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), e discutiram uma agenda de projetos. “Falamos sobre os projetos do pacote anticrime, em análise no Senado Federal, criminalização do uso do caixa dois em eleições; medidas contra a corrupção, o crime organizado e os crimes praticados com grave violência a pessoa; e novas competências à Justiça Comum e Eleitoral. E a MP 885/2019, enviada pelo Executivo ao Congresso, que define regras para venda de bens apreendidos em ações de combate ao tráfico de drogas, em leilões antes do término do processo criminal. A união de esforços é o caminho para a construção de uma agenda que interessa o País”, afirmou Alcolumbre. /Marcelo de Moraes

Tudo o que sabemos sobre:

MoroDavi Alcolumbre