Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Em carta, partidos explicam ‘união’ contra candidato de Bolsonaro

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

O bloco de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para enfrentar Arthur Lira (PP-AL) conseguiu juntar lado a lado siglas como PSDB, PT, PCdoB e PSL, que sempre foram adversárias. Para justificar a união com rivais históricos, os partidos emitiram uma nota, explicando que estão “fortalecendo na diferença em respeito às instituições e na liberdade”.

“Esse grupo que hoje se apresenta tem muitas diferenças, sim. Porque, diferente daqueles que não suportam viver no marco das leis e das instituições e que não suportam o contraditório”, diz carta assinada pelas 11 legendas que formam o bloco com 281 parlamentares.

“Esta não é uma eleição entre candidato A ou candidato B. Esta é uma eleição entre ser livre, ou subserviente. Entre ser fiel à democracia ou ser aliado do autoritarismo; ser parceiro da ciência ou ser conivente com o negacionismo; ser fiel aos fatos ou ser devoto das fake news. É por isso que nos unimos”, afirmam.

“A Câmara vai escolher se será companheira de um projeto de poder que menospreza as instituições e que por inúmeras vezes sugeriu o fechamento desta Casa; ou se será livre para defender e aprofundar a nossa democracia, preservando nossos compromissos com os quais o desenvolvimento do País.”

Confira a carta na íntegra: