Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Em conversa, Onyx e Terra fritam Mandetta

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e o deputado Osmar Terra (MDB-RS) tiveram uma conversa nada republicana, na manhã desta quinta-feira, 9, a respeito do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O repórter Caio Junqueira, da CNN Brasil, participou indiretamente do diálogo, após a emissora ter telefonado para Terra às 8h33. O ex-ministro atendeu o telefone, não falou nada e permaneceu com a chamada em andamento.

No início do diálogo, o deputado defendeu a mudança da política do governo no combate ao novo coronavírus. “Tem que ter uma política que substitua a política de quarentena. Ibaneis (Rocha, governador do Distrito Federal) é emblemático. Se Brasília começa a abrir… (Mas) ele está com um pouco de receio. Qualquer coisa que fala em aumentar…”, disse fazendo uma analogia de como as pessoas estão, mesmo com a restrição, saindo às ruas: “Supermercado virou shopping”. O presidente Jair Bolsonaro é contrário a política de quarentena decretada nos Estados.

Segundo Terra, que em uma eventual demissão de Mandetta, será o substituto no cargo, a política do ministério da Saúde “não está protegendo o grupo de risco”. Na avaliação dos dois interlocutores, o número de mortos no Brasil pelo covid-19 deve chegar a 4 mil pessoas. “Vai morrer menos gente de coronavírus do que da gripe sazonal”, diz Terra.

Mas é na sequência que os dois começam a “fritar Mandetta”. Veja o diálogo registrado pela CNN.

Onyx: “Eu acho que esse contraponto que tu tá fazendo…”
Terra: “É complicado mexer no governo por que ele tá…”
Onyx: “Ele (Mandetta) não tem compromisso com nada que o Bolsonaro está fazendo.”
Terra: “E ele (Mandetta) se acha.”
Onyx: “Eu acho que (Bolsonaro) deveria ter arcado (com as consequências de uma demissão)…”
Terra: “O ideal era o Mandetta se adaptar ao discurso do Bolsonaro.”
Onyx: “Uma coisa como o discurso da quarentena permite tudo. Se eu tivesse na cadeira (de Bolsonaro)… O que aconteceu na reunião eu não teria segurado, eu teria cortado a cabeça dele…”
Terra: “Você viu a fala dele depois?”
Onyx: “Ali para mim foi a pá de cal. Eu já não falo com ele (Mandetta) há dois meses. Aí acho que é xadrez. Se ele sai vai acabar indo para a secretaria do Doria.”
Terra: “Eu ajudo, Onyx. E não precisa ser eu o ministro, tem mais gente que pode ser.”