Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Em meio à pandemia, Bolsonaro e governadores têm ‘dia D’

Cassia Miranda

Exclusivo para assinantes

A reunião virtual desta quinta-feira, 21, entre o presidente Jair Bolsonaro e os 27 governadores, pode ser definidora para como o País vai enfrentar a crise do novo coronavírus daqui para frente. O encontro ocorre na semana em que o País superou a marca de mil mortos em 24h pela covid-19 e alcançou a terrível posição de 3º país com mais infectados pela doença.

O presidente Jair Bolsonaro em videoconferência com governadores do sudeste

O presidente Jair Bolsonaro em videoconferência com governadores do sudeste Foto: Marcos Corrêa/ PR

O clima dos dois lados é de desconfiança em relação ao tratamento da crise sanitária, política e econômica que atinge o País. Desde o inicio da pandemia, o presidente tem criticado as medidas de isolamento adotadas nos Estados. No entanto, o discurso, também dos dois lados, é de “paz” e “união”, como pregou ontem o governador João Doria (PSDB), um dos principais rivais políticos de Bolsonaro. Segundo o tucano, o entendimento dos governadores será pela “defesa da vida”.

A principal pauta do encontro, marcado para as 10h, será a liberação do socorro emergencial aos Estados e municípios para enfrentar a pandemia e o prometido veto ao trecho do texto que permite o aumento salarial para servidores públicos até 2021. Um consenso poderia trazer alívio aos entes federativos no enfrentamento da crise.

A proposta de socorro aos entes federativos aprovada pelo Congresso prevê a destinação de R$ 30 bilhões aos Estados e R$ 20 bilhões a municípios. Os outros R$ 10 bilhões serão repassados diretamente para o enfrentamento ao coronavírus, nas áreas da saúde da assistência social.

Desde o início da pandemia, a falta de unidade no discurso entre o Planalto e governadores fez aumentar o espalhamento do vírus pelo País. Não dá para imaginar que, um dia depois de mudar o protocolo do uso da cloroquina no tratamento de pacientes com covid-19, Bolsonaro estará mais aberto ao posicionamento dos governadores frente à crise. No entanto, seria importante para o desenrolar das próximas semanas da pandemia que houvesse maior diálogo e menos rusgas na relação entre Bolsonaro e governadores. Em meio à pandemia, nunca é tarde para unir esforços em defesa de milhares de vidas. Basta estar disposto.