Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Em recuperação lenta, cai estimativa do PIB para 2019

Equipe BR Político

Passados cinco anos do início da recessão econômica brasileira, nenhum setor produtivo voltou ao nível pré-crise. A construção civil, por exemplo, ainda está 27% aquém do registrado no começo de 2014 e a indústria, 16,7%. Um pouco menos atingidos, serviço e varejo também sofrem para se recuperar e estão em níveis 11,7% e 5,8% inferiores ao de 2014, respectivamente. Economistas têm tido dificuldade para explicar o que ocorre no País. “Há uma diversidade de diagnósticos. Quando se tem isso, é porque ninguém está entendendo direito o que está acontecendo – o que é raro de se ver”, disse o economista-chefe do Banco Votorantim, Roberto Padovani ao Estadão.

O processo é vagaroso e cheio de frustrações de expectativa de crescimento trimestre após trimestre. Nesta segunda-feira, 20, economistas das instituições financeiras elevaram a previsão de inflação para este ano, ao mesmo tempo em que reduziram a estimativa de expansão da economia em 2019. De acordo com o boletim “Focus”, divulgado hoje pelo BC, para o crescimento do PIB deste ano, a previsão do mercado financeiro recuou de 1,45% para 1,24% na semana passada. Foi a 12.ª queda seguida do indicador.