Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Em São Paulo, Salim Mattar doa R$ 25 mil para campanha de Arthur do Val

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Quando pediu demissão da Secretaria Especial de Desestatização e Privatização do Ministério da Economia, o empresário Salim Mattar, fundador da locadora de veículos Localiza, afirmou que se dedicaria à propagação de ideias liberais na sociedade brasileira por considerar que essa “contribuição” seria maior do que estar no governo. Ele apoia, segundo afirmou ao Estadão em agosto, 120 “institutos liberais” com R$ 2 milhões por ano.

O candidato à Prefeitura de São Paulo Arthur do Val

O candidato à Prefeitura de São Paulo Arthur do Val Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Em São Paulo, segundo registra o TSE até esta manhã de terça, 20, Mattar doou R$ 25 mil para o candidato Arthur do Val (Patriotas).

Conhecido como Mamãe Falei, em 2018, o candidato foi eleito deputado estadual pelo DEM com a segunda maior votação do Estado, quase 480 mil votos. Membro do Movimento Brasil Livre (MBL), em 2019, Arthur protagonizou um episódio polêmico na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Após xingar servidores e sindicalistas que protestavam contra a reforma da Previdência estadual de “vagabundos”, ele quase trocou socos com colegas em plena tribuna da Alesp.

Expulso do DEM em 2019 acusado de infidelidade partidária, Arthur diz que nunca teve alinhamento ideológico com o partido. Crítico do governo João Doria (PSDB), o candidato foi expulso após criticar no plenário e nas redes sociais o vice-governador do Estado, Rodrigo Garcia, presidente estadual da legenda, e figuras como o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, também do DEM.

Segundo levantamento feito pelo site G1, o CEO da Localiza, Eugênio Pacelli Matar, é o maior doador destas eleições até o momento, com R$ 1,2 milhão distribuído a quatro candidatos a vereador em Belo Horizonte e um candidato a prefeito, todos do Novo.

Irmão de Eugênio, Salim Mattar aparece em segundo na lista, com R$ 840 mil para 57 candidatos, sendo o montante mais alto, de R$ 200 mil, direcionado ao ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM) na disputa à prefeitura de Recife.