Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Em Toffoli ‘they trust’

Equipe BR Político

O presidente do Supremo, Dias Toffoli, é o ministro que mais facilitou a vida do presidente Jair Bolsonaro. Sua decisão de paralisar investigações que usaram dados, sem autorização judicial, do Coaf e da Receita, beneficiando o filho do presidente, pode ser encarada como “presente de mãe”, escreve o colunista Bernardo Mello Franco, em O Globo. Além das aparições de abril e maio ao lado do chefe do Executivo, Toffoli não se cansa de defender um tal pacto entre Poderes, avocando para o Supremo o papel de Poder Moderador, algo extinto lá no século 19, lembra o colunista.

“Após o recesso de julho, o ministro resolveu dar mais uma prova de fidelidade. Na revista “Veja” que circula neste fim de semana, ele relata encontros em que teria acalmado políticos, empresários e militares insatisfeitos com Bolsonaro. Toffoli emerge da entrevista como o fiador de um governo em apuros”, afirma o jornalista. Pelas bandas do Congresso, o movimento de Toffoli é visto como tentativa de se deslocar de quem o colocou na cadeira: o ex-presidente Lula.

Tudo o que sabemos sobre:

Dias ToffoliBolsonaro