Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Embaixador da China relata ameaça e depois apaga

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, que na noite de quarta-feira fez uma postagem em sua conta no Twitter com críticas ao deputado Eduardo Bolsonaro, escreveu nesta manhã na mesma rede social que recebeu um telefonema com ameaças à sua segurança pessoal. Logo depois, porém, Wanming apagou a postagem, cujo fac-símile está abaixo.

Na postagem anterior, o embaixador chinês se dirigira diretamente a Eduardo Bolsonaro, repudiando as declarações do deputado e dizendo que a China exigia que ele as retirasse e pedisse desculpas ao povo chinês. Disse que encaminharia um protesto oficial ao Itamaraty. O perfil oficial da Embaixada da China também fez uma série de postagens de repúdio. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), pediu desculpas em nome da Casa.

Wanming não é muito assíduo no Twitter. Não possui conta verificada e posta com pouca frequência. Seu post anterior era de setembro de 2019, na verdade uma republicação de postagem da ministra da Agricultura do Brasil, Tereza Cristina, com uma foto de encontro entre ambos, em que ela dizia: “Queremos ampliar cada vez mais a relação comercial entre os dois países”.

A China é o principal parceiro comercial do Brasil. A crise no País provocada pela devastação do coronavírus já abalou em muito essa relação.