Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Entidades reforçam, atos são pela Educação

Equipe BR Político

As manifestações convocadas por estudantes para a quinta-feira, 30, não são uma resposta aos protestos pró-governo, segundo as entidades que organizam o ato, que deve acontecer em mais de 150 municípios do País. A pauta dos manifestantes é a defesa da Educação. A UNE e Ubes, as duas maiores organizações representantes de alunos do País, defendem que não se crie oposição direta entre as manifestações. As entidades destacam que protestos são uma resposta à decisão do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que reduziu o orçamento das universidades federais, bloqueou recursos para ações e programas da área e cortou bolsas de pesquisa.

“São atos com caráter diferente. Quem foi às ruas no domingo defendia um governo e suas propostas. Nós estamos defendendo a educação, as universidades, os programas para o ensino básico”, disse a presidente da UNE, Marianna Dias, ao Estadão. O ato do dia 30 foi convocado pelas próprias entidades estudantis, ao contrário do protesto dia último dia 15, que havia sido chamado inicialmente pelas centrais sindicais contra a reforma da Previdência e outras pautas ligadas aos servidores.