Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Escola sem Partido avança e pode ser votado na 5ª

Marcelo de Moraes

Num clima de bate-boca e troca de ofensas, a Comissão Especial que debate o Escola sem Partido teve hoje a leitura do relatório do deputado Flavinho (PSC-SP), que é favorável à proposta. Nas sessões anteriores, essa tentativa foi frustrada pelos adversários do projeto, impedindo seu andamento. Depois da leitura, como teve pedido de vistas concedido, o relatório poderá ser votado na Comissão na próxima quinta.

Como nas reuniões anteriores, as discussões foram pesadas entre defensores e adversários do projeto. O presidente da Comissão, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), foi chamado de “führer”,  e o relator e outros defensores da proposta foram acusados de serem fascistas pela oposição. Os defensores do projeto acusaram a esquerda de ser “doutrinadora” e o deputado Marco Feliciano (Pode-SP) disse que a fala de Ivan Valente (Psol-SP) era “diarreia verbal”. Sem conseguir obstruir a leitura do relatório, a bancada da esquerda acabou se retirando da sessão, em protesto, antes do seu final. /M.M.

Tudo o que sabemos sobre:

Escola sem partido