Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Especialistas em Educação e secretários estaduais reagem ao ‘Fundeb do governo’

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Com o governo, aos 45′ do segundo tempo, apresentando um novo relatório que diminui os repasses da União para o Fundeb, entidades e especialistas em Educação reagiram. Segundo eles, o relatório da deputada Professora Dorinha (DEM-TO) é que deve ser votado, garantindo que o governo federal irá repassar 20% dos recursos.

“Na reta final, o governo atrapalha mais uma vez o Novo Fundeb com propostas absurdas”, disse a co-fundadora e presidente-executiva do Todos Pela Educação, Priscila Cruz. Ela criticou a ideia do governo de reduzir em 5 pontos porcentuais o repasse. “Trata-se de claro desvio de finalidade do Fundeb para escapar da Lei do Teto.”

A PEC que trata do fundo está em discussão na Câmara dos Deputados por toda essa legislatura. De lá para cá, houve pouca ou nenhuma participação do ministro da Educação. Na época, Abraham Weintraub, que ocupava o cargo até junho deste ano, preferia participar da chamada “guerra ideológica”, segundo parlamentares.

O Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed) também se manifestou contra o avanço do governo sobre o relatório. “O Consed reforça seu apoio ao texto da PEC 15/2015 e a proposta da relatora, a Deputada Dorinha Seabra Rezende”, disse em nota a entidade “(O Consed) conclama as lideranças partidárias do Congresso Nacional que aprovem a matéria tal como esta se apresenta hoje, pois representa o resultado de mais de cinco anos de amplo debate com estados, municípios e a sociedade civil organizada em benefício da Educação no Brasil.”