Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Estados inflacionam a Previdência

Vera Magalhães

A ideia de atrelar a discussão da reforma da Previdência a uma série de demandas de Estados e municípios, embalada pelos senadores como uma virtuosa repactuação federativa, nada mais é do que tentar fechar com rolha um dique que já está com fissuras por toda parte, empurrando os problemas fiscais graves desses entes com a barriga em vez de resolvê-los. E pior: colocando uma espada sobre o governo com o risco de atrasar a reforma com temas alheios a ela. É sobre isso que escrevo na minha coluna nesta quarta-feira no Estadão.

São sete os pleitos federativos, que vão do fim da Lei Kandir à divisão de recursos do pré-sal. Os senadores foram levar as demandas ao ministro Paulo Guedes (Economia) nesta terça. E o que seria apenas uma PEC paralela para tratar da inclusão de Estados e municípios nas regras da reforma, algo racional, virou um cipoal de PECs. A tentativa do governo será a de se mostrar simpático aos pleitos, mas desvincular as discussões. / Vera Magalhães

Tudo o que sabemos sobre:

reforma da previdênciasenadores