Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Estagnado, Brasil perde posição no IDH

Vera Magalhães

O Brasil está estagnado nas políticas públicas relacionadas ao desenvolvimento humano. O avanço de apenas um milésimo no IDH, o índice das Nações Unidas que estabelece o ranking dos países nesse aspecto, fez com que o País perdesse uma posição em 2018. Agora somos o 79º entre 189 países monitorados pela ONU. Os jornais trazem nesta segunda-feira um alentado material escrutinando o ranking do IDH e mostrando as causas do resultado frustrante do Brasil.

O primeiro colocado é a Noruega, seguida de três outros países europeus: Suíça, Irlanda e Alemanha. O país sulamericano mais bem posicionado é o Chile, que aparece em 42º e, recentemente, foi convulsionado por protestos políticos questionando justamente políticas de ajuste fiscal, privilégios dos mais ricos e desigualdade social.

Em relação ao Brasil, o relatório mostra ainda uma persistente desigualdade em índices educacionais –em resumo, foi a Educação a grande responsável pela queda do País no ranking, mostra a análise do Estadão.