Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Estrangeiros de carona com brasileiros repatriados

Equipe BR Político

Ministério da Defesa informou em coletiva de imprensa, nesta sexta-feira, 7, que 31 pessoas formam o grupo de repatriados vindos da cidade chinesa de Wuhan, considerada o epicentro do surto do novo coronavírus. Após atraso por conta do aumento no tráfego aéreo asiático, a previsão atualizada é de que os dois voos da FAB com os resgatados chegue ao Brasil na madrugada de sábado para domingo.

Junto ao grupo, o governo brasileiro anunciou que seis estrangeiros vão “pegar carona” até Varsóvia, na Polônia, uma das escalas das aeronaves. São quatro poloneses, uma indiana e uma chinesa.

Nesta manhã, o presidente Jair Bolsonaro reforçou que o resgate de brasileiros e seus familiares chineses não representa “qualquer risco” para a população do País. “Queremos passar a informação clara ao Brasil de que não existe qualquer risco com operação Regresso”, declarou o presidente após reunião no Ministério da Defesa.

Base de Anápolis

Segundo o ministério, a Base Militar em Anápolis, onde os repatriados vão cumprir o período de quarentena, já está adaptada para recebê-los. Eles terão pelo menos seis refeições diárias, acesso à internet, televisão, biblioteca, sala de jogos e videogame. O espaço também oferece serviços como lavanderia.

A explanação foi feita pelo major-brigadeiro Marcelo Damascena, que afirmou que o espaço terá “todas as facilidades que um hotel tem”. De acordo com ele, todos os dias haverá uma sugestão de horário de recolhimento.