Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Estudantes continuam sem resposta’, diz presidente da UNE

Equipe BR Político

O presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Iago Montalvão, afirmou que a recente decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de liberar os resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) na tarde desta terça-feira, 28, não resolve o problema causado pelos erros de correção de provas do Enem. “Os estudantes continuam sem resposta. Não houve nenhuma informação oficial ou transparência sobre a correção das notas que estavam erradas”, disse ele ao BRP.

A divulgação dos resultados do programa que usa as notas do Enem para selecionar candidatos para universidades públicas havia sido suspensa pela Justiça Federal após a notícia de que cerca de 6 mil provas do Enem foram corrigidas com gabaritos errados.

O erro na correção das provas foi identificado pelo MEC em 18 de janeiro depois da reclamação de alunos sobre a nota ao comparar os resultados com os respectivos gabaritos das provas. Em 20 de janeiro, quando as inscrições para o Sisu foram abertas, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou que as notas haviam sido corrigidas. A Justiça, no entanto, considerou que o ministério não apresentou provas de que a correção foi feita. 

A AGU teve um primeiro pedido para derrubar o embargo rejeitado pela presidente do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) e recorreu na segunda-feira, 27, ao STJ. 

A UNE já havia protocolado no dia 21 uma representação no Ministério Público Federal pedindo uma auditoria nas notas do exame e investigação das condutas de Weintraub e do presidente do Inep, Alexandre Lopes. / Roberta Vassallo

Tudo o que sabemos sobre:

EnemSisuSTJUNE