Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

‘Eu fui convidado para ser ministro’

Equipe BR Político

“Não fui cogitado (para ser ministro da Educação). Fui convidado, mesmo. O que me deixou mais triste em todo esse processo, foi quando o próprio (presidente Jair) Bolsonaro disse que o convite foi fake news”, revelou o diretor de articulação e inovação do Instituto Ayrton Senna, Mozart Neves. Em entrevista ao Estadão ele diagnosticou os principais desafios educacionais do País daqui para frente e não fugiu de polêmicas, como o Escola sem Partido.

Mozart falou sobre o “desconvite” em novembro. Afirmou que continua militando na área e que o caso, que o deixou tenso, ficou para trás. “A bancada evangélica tinha um outro candidato para o MEC, que era vinculado ao ensino superior privado (e pressionou). Acho que, nesse sentido o Bolsonaro tomou a decisão certa enquanto gestor, buscando um terceiro”, afirmou Mozart.