Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

EUA excluem Brasil de lista de apoio para países que querem entrar na OCDE

Equipe BR Político

Durante o Fórum de Investimentos Brasil 2019, em São Paulo, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, disse que o País está pronto para entrar na OCDE. Segundo o chanceler, o Brasil está vivendo “uma extraordinária abertura econômica”. As declarações foram feitas nesta quinta-feira, 10, no mesmo dia em que a Bloomberg informou que os Estados Unidos não incluíram o Brasil em carta de apoio às candidaturas da Argentina e Romênia como integrantes do “clube dos países ricos”.

Desde 2007, o País tem status de “parceiro-chave” da OCDE, mas não é membro efetivo. Em maio, os EUA formalizaram o apoio à entrada do Brasil na organização. No entanto, em agosto, o secretário de Estado dos EUA, Michael Pompeo, rejeitou um pedido com o argumento de que é preciso discutir uma nova ampliação da OCDE.

“Os EUA continuam a preferir a ampliação (da organização) a um ritmo contido que leve em conta a necessidade de pressionar por planos de governança e sucessão”, escreveu o secretário em uma carta enviada à OCDE em agosto. O Brasil ficaria para depois.

“A abertura do Brasil para cadeia global de valor exige parcerias com todos investidores. Para isso, estamos com uma agenda dinâmica que pode criar oportunidade de desenvolvimento para todos”, disse Araújo no fórum, que é organizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Segundo o Broadcast Político, Araújo também afirmou que, na visão do governo, liberdade econômica vem acompanhada de liberdade política. “Estamos convencidos de que o eixo do patriotismo é o que vai levar realmente o País para frente”, disse o chanceler.

Tudo o que sabemos sobre:

OCDEBrasilErnesto Araújo