Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ex-assessora de Flávio confessa ‘rachadinha’ e repasse a Queiroz

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Peça-chave na investigação contra o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), a ex-assessora Luiza Souza Paes confirmou ao Ministério Público do Rio que repassava seus rendimentos para Fabrício Queiroz, o suposto operador do então deputado estadual no esquema de “rachadinhas”. Flávio, Queiroz, Luiza e outras 14 pessoas foram denunciadas pela Promotoria. Os crimes apontados são peculato, lavagem de dinheiro, organização criminosa e apropriação indébita. O depoimento foi revelado pelo jornal O Globo e confirmado pelo Estadão.

No depoimento prestado em setembro deste ano aos investigadores, Luiza confessou que nunca trabalhou de fato para Flávio, apesar de ter passado cerca de seis anos nomeada no gabinete dele e em outros cargos na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Era obrigada, segundo relatou, a repassar mais de 90% dos salários para Queiroz. Ela apresentou extratos bancários que mostram transferências de R$ 160 mil para o ex-assessor durante esse período, entre 2011 e 2017.

Como se deu na etapa final da investigação, o interrogatório foi crucial para o MP decidir denunciar Flávio e seus assessores. Foi a primeira vez que um ex-funcionário do filho do presidente Jair Bolsonaro assumiu diante da Promotoria que era “fantasma”. Com os repasses, Luiza ficava apenas com cerca de R$ 700 por mês. Ela precisava transferir para Queiroz até valores referentes a 13º salário, férias e vale-alimentação, por exemplo.

Como você leu mais cedo aqui no BRP, após mais de dois anos de investigação do Ministério Público do Rio, Flávio foi denunciado por peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa no caso. As informações são do Estadão.