Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ex-estrategista de Trump, Steve Bannon é preso

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Ex-estrategista de Donald Trump na Casa Branca, Steve Bannon foi preso nesta quinta-feira, 20, acusado de cometer fraude na arrecadação de dinheiro para uma campanha em apoio à construção de um muro entre os Estados Unidos e o México, segundo o Departamento de Justiça dos EUA.

Steve Bannon, que foi assessor de Donald Trump durante sete meses.

Steve Bannon, que foi assessor de Donald Trump durante sete meses. Foto: AP Photo/Carolyn Kaster

Além de Bannon, Brian Kolfage, Andrew Badolato e Timothy Shea também são acusados de enganar os doadores. A campanha “We Built That Wall” (Nós construímos o muro) teria arrecadado US$ 25 milhões (cerca de R$ 142 milhões).

A divisão na fronteira entre EUA e México foi uma das principais promessas de campanha de Trump. A prisão do ex-assessor dificulta ainda mais os planos de reeleição do republicano, que aparece atrás de Joe Biden nas pesquisas.

Depois da eleição de Trump, em 2016, a influência de Bannon se espalhou pelo mundo e chegou até ao Brasil. Bannon é próximo da família Bolsonaro, em março do ano passado, ele chegou a jantar com o presidente Jair Bolsonaro durante uma visita do brasileiro aos EUA. O elo, no entanto, vem por meio do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), com que já se reuniu em diversas ocasiões. O 02, inclusive, foi nomeado representante do Movimento na América Latina – fundado por Bannon -, cuja finalidade é eleger governos conservadores de direita.

Entre outros membros do Movimento, estão o premier húngaro Viktor Orbán e o italiano Matteo Salvini.