Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ex-senador defende que jornalistas sejam ‘apedrejados’ por notícias negativas

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ex-senador Roberto Cavalcanti causou polêmica ao defender que jornalistas que deem notícias negativas sobre o coronavírus sejam “apedrejados”. Em entrevista para a Rádio Correio FM, Cavalcanti defendeu o uso da cloroquina no combate ao covid-19 e reclamou da divulgação, por exemplo, do número de mortes.

O ex-senador Roberto Cavalcanti

O ex-senador Roberto Cavalcanti Foto: Reprodução/TV Correio

“Tem determinadas emissoras que ao dar o placar de quantos morreram no país naquele dia, parece que um gol da seleção do Brasil. ‘Hoje 10 mil gols, batemos recorde’, não sei o que lá. Isso é uma vergonha, isso é um país que deveria ter vergonha na cara, um jornalista, um radialista que fizesse um negócio desses deveria ser apedrejado na rua, entendeu”, disse.

Cavalcanti teve uma passagem pelo Senado como suplente de José Maranhão (MDB-PB). Filiado ao então PRB, ele assumiu por alguns meses em 2006 e em 2009, quando o emedebista assume o governo da Paraíba. Hoje ele é empresário, dono do Sistema Correio de Comunicação, filiada da TV Record no Estado.