Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Expulsão de ‘infiéis’ vai custar caro a PDT e PSB

Equipe BR Político

Se levarem adiante a ameaça de expulsar deputados que desobedecerem a orientação de votar contra a reforma da Previdência na Câmara, o PDT e o PSB, perderão, respectivamente, 15% a 19% dos recursos do fundo eleitoral a que têm direito. Com isso, somados, os dois partidos terão R$ 30 milhões a menos para custear suas campanhas no ano que vem. Mas o “prejuízo” pode aumentar se o Congresso alterar os valores do fundo, informa o Estadão.

No caso do PSB, que tem uma bancada de 32 deputados federais, a opção de expulsar um total de 11 parlamentares considerados infiéis representaria 19% a menos de recursos públicos para tentar eleger filiados como prefeitos ou vereadores nas eleições de 2020. Tomando como base o valor atual do fundo, esse custo seria de  R$ 17,6 milhões. A situação do PDT é parecida. Oito de seus 28 deputados votaram contra a orientação do partido, que também se reunirá para decidir o futuro dos “infiéis”. Se expulsá-los, o PDT perderá 17% do fundo a que tem direito, o que equivale hoje a R$ 12,8 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:

PDTPSB