Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Fachin vota para manter Weintraub no inquérito das fake news

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ministro do STF Edson Fachin votou por não conceder o habeas corpus pedido pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, em favor do ministro da Educação Abraham Weintraub, para que ele seja retirado do inquérito das fake news.

O caso começou a ser analisado pelo plenário virtual do Supremo nesta sexta-feira, 12. Os ministros têm ainda seis dias para apresentarem seus votos.

Relator do processo na Corte, Fachin considerou que há jurisprudência consolidada no Supremo no sentido de que não cabe habeas corpus contra ato de ministro – no caso, do ministro Alexandre de Moraes, que determinou a oitiva de Weintraub em razão de declarações feitas na reunião ministerial de 22 de abril. “Botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF”, disse o ministro da Educação no encontro.

“Este Supremo Tribunal tem jurisprudência consolidada no sentido de não caber habeas corpus contra ato de ministro no exercício da atividade judicante”, afirmou Fachin.