Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Faria admite erro da Secom em resposta a Adnet

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O ministro das Comunicações, Fábio Faria (PSD), reconheceu nesta terça-feira, 8, que a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência (Secom) “errou” ao responder ao vídeo em que o humorista Marcelo Adnet satirizava a campanha “Um povo heroico”, do governo federal.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Em entrevista ao programa Pânico, da Rádio Jovem Pan, Faria considerou que a resposta ajudou ao humorista.

“O perfil @SecomVc mudou, agora é diferente e mais ativo nas redes sociais. Essa campanha dos heróis (parodiada) foi uma campanha muito bem feita. Na minha opinião, a reposta ao Adnet foi um erro, porque o ajudou. Não era para em nenhum momento ter colocado ele na vitrine. É lógico que não teve nenhuma maldade, foi uma brincadeira, uma ironia, mas eu não controlo todos os fluxos”, disse.

No último sábado, a página oficial da Secom no Twitter classificou como “maldosas” as reações sobre a campanha “Um povo heroico”, lançada pelo governo na semana passada pelas comemorações do 7 de Setembro. Junto a um registro do vídeo de Adnet, a Secom afirmou que “há quem prefira parodiar o bem e fazer pouco dos brasileiros”.

“Erramos. Acreditamos que seria possível unir todo o País em torno de bons valores e de bons exemplos. Afinal, ninguém é contra a bondade, o amor ao próximo, o sacrifício por inocentes, certo? Errado!”, escreveu o perfil da Secom no Twitter. O humorista respondeu ao órgão na rede social. Segundo ele, “em vez de trabalhar”, o governo prefere perseguir os próprios cidadãos.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Fabio FariaSecomvídeomarcelo adnet