Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Felipe Neto: ‘Quem se cala perante o fascismo é fascista’

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

Felipe Neto, um dos maiores youtubers brasileiros em número de seguidores e relevância nas redes sociais, divulgou uma carta aberta a artistas e influenciadores em seu perfil no Twitter em que diz que quem se calar diante do que considera arbítrios do governo de Jair Bolsonaro será “cúmplice”. “Quem se cala perante o fascismo é fascista”, diz ele no manifesto.

O criador de conteúdo tem sido uma voz bastante ativa em política nos últimos anos. Antes, suas críticas eram mais dirigidas ao PT e à esquerda, mas desde as eleições seu foco tem sido em Bolsonaro e na extrema-direita. Quando o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, mandou recolher uma HQ na Bienal do Rio, no ano passado, por ter um beijo gay na capa, Neto mandou comprar todos os títulos de temática LGBT+ do evento literário para distribui-los de graça na frente do local da Bienal.

A carta aberta em vídeo que ele postou tem pouco mais de 2 minutos e rapidamente escalou para os assuntos mais comentados do Twitter neste sábado. Faz uma cronologia das eleições até o atual momento. Diz que houve vários fatos graves e vários artistas e influenciadores ficaram calados. Para ele, a “tolerância” acabou no momento em que Bolsonaro foi a uma manifestação golpista realizada em Brasília há duas semanas. “Influenciador que não se manifesta agora é cúmplice. Estamos oficialmente diante de um regime fascista, e quem se cala perante o fascismo é fascista”, diz.

Ele chama esses artistas e influenciadores de “cambada de covardes” e diz que se calam por medo de perder seguidores e têm mais apreço a essa influência que ao próprio País. “É uma insanidade o que está acontecendo, e 30% da população brasileira continua a favor dessa insanidade. Eu prefiro me cercar dos 70% do que me calar tentando manter os 100%. Eu acho que isso é muito mais digno, e é minha função como pessoa que tem grande alcance, é minha função lutar pela liberdade. Pela liberdade de expressão, pela liberdade de pensamento, pelo Estado laico. Quem se cala neste momento perante o fascismo torna-se fascista”, afirma.