Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

FHC reconhece que reeleição ‘foi um erro’

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso reconheceu em artigo publicado neste domingo no Estadão que a reeleição, aprovada em seu governo, para beneficiá-lo, “historicamente foi um erro”. A emenda constitucional que permitiu a reeleição foi aprovada em janeiro de 1997. Em maio, uma série de reportagens da Folha revelou que houve compra de votos de deputados para votarem a favor da reeleição.

No artigo deste domingo, FHC diz que foi injustamente acusado de ter comprado votos a favor da própria reeleição, mas diz que não pode deixar de reconhecer que foi um erro ter “permitido” — ele também nega ter articulado — sua aprovação. Ele diz que foi “ingenuidade” sua achar que governantes não fariam de tudo para se reeleger.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso Foto: Leo Martins/Estadão

“Eu procurei me conter. Apesar disso, fui acusado de “haver comprado” votos favoráveis à tese da reeleição no Congresso. De pouco vale desmentir e dizer que a maioria da população e do Congresso era favorável à minha reeleição: temiam a vitória… do Lula. Devo reconhecer que historicamente foi um erro: se quatro anos são insuficientes e seis parecem ser muito tempo, em vez de pedir que no quarto ano o eleitorado dê um voto de tipo “plebiscitário”, seria preferível termos um mandato de cinco anos e ponto final”, escreveu o tucano.

Para Fernando Henrique, Jair Bolsonaro está “mal acomodado” na cadeira que ganhou: entende pouco de economia e agora passou a desautorizar o ajuste fiscal de Paulo Guedes. Tudo que fizer daqui para a frente, diz o ex-presidente, será visto, com razão, como tentativa de se reeleger. “Acabar com o instituto da reeleição e, quem sabe, propor uma forma mais “distritalizada” de voto são mudanças a serem feitas”, concluiu.