Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Financiadores de milícia digital também são sonegadores

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O inquérito do Supremo Tribunal Federal aberto para investigar fake news descobriu que os financiadores milionários bolsonaristas de milícias digitais contra os ministros da Corte também praticam evasão de divisas, lavagem de dinheiro e sonegação fiscal. Esse mesmo grupo de empresários também tem ajudado a mobilizar a sociedade para os protestos marcados para domingo, 15, contra o Congresso e o Judiciário, revela o Estadão.

O custo dos ataques virtuais pode chegar a R$ 5 milhões por mês. As apurações indicam que esses empresários bancam despesas com robôs – programas de computador que podem ser usados para fazer postagens automáticas nas redes – e produção de material destinado a insultar e constranger opositores de Bolsonaro nas mídias digitais.

A expectativa é de que o processo, sob relatoria do ministro Alexandre de Moraes, seja concluído em maio e enviado ao Ministério Público.

Tudo o que sabemos sobre:

STFfake newsmilícia digital