Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Fio BRP: 5 fatos que mostram desgaste da imagem do Brasil no combate ao coronavírus

Vera Magalhães

Exclusivo para assinantes

O desgaste da imagem do Brasil diante da postura do presidente Jair Bolsonaro no combate à pandemia do novo coronavírus pode ser medido na repercussão na imprensa internacional e diante da reação de entidades como o parlamento europeu e a Organização Mundial de Saúde, com a qual o governo brasileiro está em rota de colisão.

Manifestação mais expressiva do dia do trabalho foi de enfermeiros em Brasília Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Reportagem do blog do correspondente Jamil Chade no UOL faz um histórico desses entreveros recentes. Ele mostra que, depois que Bolsonaro resolveu distorcer declarações do diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreysus, o Itamaraty e a organização vêm trocando farpas por meio de cartas agressivas e de gestos, como o não-convite ao Brasil para participar de discussões globais sobre estratégias de enfrentamento à covid-19.

O BRP reuniu essas e outras manifestações num #FioBRP para mostrar o impacto negativo internacional para o País das ações do governo:

  1. A imprensa internacional reporta o “divórcio” entre Bolsonaro e as ruas, as instituições, os organismos internacionais e a ciência. Reportagem da The Economist mostra como Bolsonaro cria um falso dilema entre proteger vidas e a economia; texto do The New York Times fala que o presidente brasileiro enfrenta uma “tempestade perfeita“;
  2. A OMS vê com preocupação o crescimento de casos de covid-19 no Brasil: o País já é o quarto do mundo em aumento das mortes;
  3. Só o Brasil e os Estados Unidos não endossaram resolução da OMS chancelada por 179 nações para cooperação global no enfrentamento à pandemia;
  4. Reportagem do diário britânico The Financial Times mostra que as atitudes de Bolsonaro começam a gerar reações de empresários e representantes do mercado financeiro;
  5. Até o aliado primordial de Bolsonaro, Donald Trump, demonstra inquietação com a falta de atitudes em relação à expansão da covid-19. Na semana passada, o presidente norte-americano informou que sugeriu ao governador da Flórida a suspensão de voos entre o Estado e o Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:

BrasilcoronavírusJair BolsonaroOMS