Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Flávio Bolsonaro cita ‘ilação de alguns promotores de injustiça’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Após ver a pressão política aumentar, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) classificou como “ilações de prometes de injustiça” a informação presente no pedido de prisão do ex-assessor Fabrício Queiroz feito pelo Ministério Público do Rio, de que o auxiliar custeou despesas pessoais do filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro.

Flávio Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto, em junho. Foto: Gabriela Biló/Estadão

O ex-policial militar, que foi preso na manhã de ontem em Atibaia, é tido pelos promotores como uma espécie de operador financeiro de Flávio. “Trata-se de mais uma ilação de alguns promotores de injustiça do Rio”, disse em nota.

O texto relata ainda que o patrimônio do senador “é totalmente compatível com seus rendimentos e isso ficará inequivocamente comprovado dentro dos autos.” De acordo com as investigações, Queiroz transferia parte dos recursos para o “patrimônio familiar” de Flávio por meio de depósitos fracionados e do pagamento de despesas pessoais do ex-deputado e de sua família, informou o Broadcast Político.

Tudo o que sabemos sobre:

Flávio BolsonaroFabrício Queiroz