Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Flávio Bolsonaro omitiu R$ 350 mil pagos em compra de loja, diz MPRJ

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Investigações do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) apontam que o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e sua esposa, Fernanda Bolsonaro, omitiram das suas declarações de Imposto de Renda R$ 350 mil investidos na compra de uma loja de chocolates. O empreendimento é apontado pelos investigadores como ferramenta para lavagem de dinheiro de suposto esquema de “rachadinha”.

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ)

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). Foto: Pedro França/Agência Senado

Segundo O Globo, Flávio é sócio da loja desde 2014, com o amigo Alexandre Santini. A quantia omitida se refere a transferência que Fernanda fez para quitar parte dos R$ 400 mil pelos quais seu marido ficou responsável na aquisição da franquia, que custou um total de R$ 800 mil. Os R$ 50 mil restantes foram encontrados na declaração de IR de Flávio, coincidindo com cheque emitido por ele como sinal da compra.

Em depoimento prestado ao MPRJ no mês passado, o senador caiu em contradição ao explicar a negociação, confundiu valores e, em muitos momentos, disse não recordar das operações.

A defesa do senador disse não poder comentar o mérito das declarações. Por nota, afirmaram que Flávio “esclarece que a alucinação de alguns promotores do Rio em persegui-lo é tão vergonhosa que até perderam prazo para apresentar recursos ao STF e ao STJ de decisão que retirou a investigação da competência deles. Com isso, buscam atacar sua imagem pública, uma vez que, processualmente, não há nada mais que eles possam fazer”. Os advogados de Santini não se manifestaram.