Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Flávio rebate Witzel com ‘tsunami que pode chegar’ contra governador

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O senador Flávio Bolsonaro rebateu os ataques do governador Wilson Witzel de que ele, filho do presidente, deveria estar preso. O chefe estadual e sua mulher foram alvo de operação da Polícia Federal nesta terça, 26, por suspeitas de desvios de recursos públicos na compra de materiais de saúde nesta pandemia do novo coronavírus. Em pronunciamento feito após os mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao casal, Witzel, que alega haver motivação política nas ações policiais, citou a investigação contra Flávio do Ministério Público Federal por um suposto esquema de “rachadinha” em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), dizendo que o filho do presidente da República, seu desafeto, deveria estar preso. Na sequência, o parlamentar devolveu com uma espécie de ameaça: “Isso não é nada perto do tsunami que pode chegar contra você. Pelo menos meia dúzia de secretarias vai ter problema”.

O senador Flávio Bolsonaro

O senador Flávio Bolsonaro Foto: Beto Barata/Agência Senado

Segundo Flávio, a investigação que resultou na operação de hoje começou na Polícia Civil do Rio de Janeiro e que a Polícia Federal cumpriu decisão do Superior Tribunal de Justiça. “Você deveria pedir desculpas para a PF, para o ministro.” O senador afirmou que o governador precisa “baixar sua bola” e cuidar da sua defesa, pois terá muito o que explicar. “De repente quer dar uma de maluco para, em vez de ir para Bangu 8, ir para um hospital psiquiátrico”.