Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

FMI prevê pior recessão da história para a América Latina

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Enquanto o governo brasileiro avalia como pessimistas as previsões feitas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), um de seus principais diretores fez hoje outra estimativa preocupante. Segundo o diretor do Departamento do Hemisfério Ocidental do FMI, Alejandro Werner, a América Latina deverá ter, este ano, a pior recessão de sua história por causa dos efeitos da pandemia do coronavírus. A região deverá ter uma queda de 9,4% do seu PIB, um pouco acima do tombo previsto pelo FMI para o Brasil, que é de 9,1%.

Para Werner, que é mexicano, a região se tornou o principal epicentro mundial da pandemia.

“América Latina e Caribe são o novo epicentro internacional da pandemia de COVID-19. O custo humano tem sido trágico, com mais de 100 mil vidas perdidas. O impacto econômico também tem sido profundo. A atualização do informe Perspectivas da economia mundial estima que a região se contrairá 9,4% em 2020, quatro pontos porcentuais a mais do que o previsto em abril e a pior recessão regional desde que se tem dados”, disse Werner, segundo o site do FMI. A previsão do diretor é que a região cresça 3,7% no próximo ano.

“Nesse ambiente, os países deveriam ser cautelosos na hora de começarem a reabertura de suas economias e permitirem que os dados e os conhecimentos científicos guiem o processo”, acrescenta Werner.

Tudo o que sabemos sobre:

FMI