Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Forças Armadas trazem ‘tranquilidade’ para governar, diz presidente

Alexandra Martins

Exclusivo para assinantes

O presidente Jair Bolsonaro fez um rápido discurso nesta manhã de quinta, 6, durante a solenidade de promoção de oficiais-generais no Clube do Exército, em Brasília. O chefe do Planalto lembrou que em 1977, enquanto cadete, entregou a espada de promoção a um coronel elevado a general. “Um retrato que nunca se apagará da minha memória”, disse. Na sequência, veio o elogio às Forças Armadas pela “garantia da lei e da ordem” e pela “confiança” gozada pela instituição que lhe daria uma “certa tranquilidade” para governar.

Oficiais das Forças Armadas em formação

Oficiais das Forças Armadas em formação. Foto: ASCOM/Divulgação

“O que o povo sempre teve das Forças Armadas, além da garantia da lei e da ordem, foi a certeza da sua liberdade. Esse é o bem maior que interessa a todos nós. E nessa corrente, o grande elo, são as Forças Armadas, são o nosso Exército brasileiro. Por isso, em grande parte a confiança nessa instituição. Por isso, em grande parte, uma certa tranquilidade que eu tenho em dirigir, em conduzir o país para seu destino que todos nós queremos.”, completou.

Segundo levantamento do Tribunal das Contas da União, há 6.157 militares da ativa e da reserva em cargos civis no governo, o dobro da gestão do ex-presidente Michel Temer. Desses 43% estão em cargos comissionados. Já o Ministério da Defesa informa que há 3.029 militares da ativa no governo, maioria em cargos de natureza militar na pasta. Os de natureza civil seriam de 239 militares.

Tudo o que sabemos sobre:

Forças ArmadasJair Bolsonarotranquilidade