Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Forster orientou Bolsonaro a não reconhecer vitória de Biden

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Na terça-feira, 15, após 38 dias de Joe Biden ser oficializado como novo presidente dos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro cumprimentou o democrata pela vitória na eleição americana, realizada em novembro.

Embaixador Nestor Forster Junior (atrás de Bolsonaro), em março, na Flórida, passou ao governo dados que insistiam na tese de fraude Foto: Shealah Craighead/Official White House

O Estadão desta quarta-feira, 16, mostra que o presidente brasileiro foi orientado a não reconhecer a derrota de Donald Trump pelo embaixador do País nos EUA, Nestor Forster, conforme telegramas a que a reportagem teve acesso aos documentos via Lei de Acesso à Informação (LAI).

O diplomata enviou a Brasília, ao longo da contagem dos votos, descrições baseadas em análises e notícias falsas que questionavam a lisura da disputa vencida por Joe Biden. O Brasil foi o último dos países que compõem o G-20 a cumprimentar Biden.

As mensagens enviadas entre 5 e 12 de novembro pelo embaixador, num total de 22 páginas, destacaram comentários e expectativas de aliados de Trump. A reportagem teve acesso ainda, via LAI, a outros dez telegramas, 54 páginas, enviados em julho e agosto, meses das convenções partidárias. Procurado, o embaixador disse que não comentaria o conteúdo dos seus textos.