Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Freixo quer saber por que o Senado não cassa Flávio Bolsonaro

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) quer saber por que o Conselho de Ética do Senado não se movimenta sobre Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Em especial após O Globo mostrar que o MP apontar como funcionava o esquema de “rachadinha” no gabinete do filho do presidente na Assembleia Legislativa do Rio, enquanto Flávio foi deputado estadual. “Não faltam provas contra Flávio Bolsonaro. Por que o Conselho de Ética do Senado não dá prosseguimento ao pedido do PSOL para cassar o mandato do filho do presidente?”, questionou.

Reportagem do jornal carioca desta quinta-feira, 12, mostra que o Ministério Pública apontou que a mesada para funcionárias fantasmas do gabinete de Flávio variava de R$ 300 até R$ 1.900. Luiz Sousa Paes, ex-assessora do então deputado estadual, disse em seu depoimento que devolvia mais de 90% de seu salário. A denúncia do MP ainda aponta que outros funcionários também estavam em situação similares.

O Conselho de Ética do Senado continua parado desde sua instauração, em 2019. Ele deve se reunir também para apreciar a situação do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), pego com dinheiro escondido na cueca durante uma busca e apreensão que apurava desvios de verbas para o combate ao coronavírus.

Tudo o que sabemos sobre:

Marcelo FreixoFlávio Bolsonarosenado