Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Frota entrega ‘dossiê’ contra aliados de Eduardo em CPMI

Equipe BR Político

Em depoimento na CPMI das fake news, o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) entregou uma pilha de documentos que, diz, mostram como agem na Alesp dois aliados do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para supostamente atacarem adversários do presidente Jair Bolsonaro na internet. Segundo Frota, o “dossiê” mostra que os deputados estaduais Gil Diniz (PSL) e Douglas Garcia (PSL) estariam por trás dos “linchamentos” a nomes como o da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), do presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, e até do vice-presidente Hamilton Mourão. O ex-integrante do PSL diz que o material (que parece ser majoritariamente composto por matérias de jornais) foi colhido ao longo de cinco meses.

Frota, que deixou o PSL em agosto, foi questionado pela deputada Luizianne Lins (PT-CE) se teria conhecimento da existência de “uma rede de produção de fake news e de ataques virtuais montada em gabinetes da Alesp, notadamente dos parlamentares Gil Diniz e Douglas Garcia?”. “Tenho”, respondeu o deputado, mostrando a papelada que levou para a comissão. “Pela quantidade do material que vou entregar, não vou me estender. Mas aqui existe uma pesquisa de cinco meses, referente a todas essas pessoas que a senhora acaba de mencionar. Tanto ao Gil Diniz, que é o principal braço-direito do Eduardo Bolsonaro, quanto ao Douglas Garcia”, disse.

“Nós temos aqui o modus operandi de todo esse pessoal, que antes era do (movimento) Direita São Paulo. (…) Tem as críticas, a maneira como eles ‘arrebentam’ as pessoas. Aparecem aqui os mesmos nomes que aparecem em todos os linchamentos: linchamento da (deputada federal) Joice, do (senador) Major Olímpio (PSL-SP), do (deputado federal e presidente nacional do PSL) Bivar, do vice-presidente Mourão, do (ex-ministro Gustavo) Bebiano, do (ex-ministro) Santos Cruz”. Segundo Frota, os assessores de Douglas Garcia se reúnem na hora do intervalo  da Alesp e escolhem um alvo para os ataques virtuais. Em resposta ao depoimento, a deputada Luizianne afirmou que irá apresentar um requerimento para convocar Diniz e Garcia a depor na CPMI.