Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Fundo soberano da Noruega retoma confiança na Petrobrás

Equipe BR Político

O fundo soberano da Noruega, o maior do mundo, que administra US$ 1 trilhão, retirou a Petrobrás da lista de empresas que poderiam sofrer cortes de investimentos por preocupações éticas. A estatal brasileira entrou na lista de observação em janeiro de 2016, por riscos relacionados a corrupção, em meio a denúncias da Lava Jato envolvendo a empresa. De acordo com o documento do fundo, o acordo firmado entre a Petrobrás e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos confirma que a empresa “implementou medidas de melhoria desde o início das investigações em 2014”. 

A consideração pela Justiça brasileira da Petrobrás como vítima nas investigações da operação também foi levada em consideração pelo conselho de ética do fundo, que considerou que o risco de corrupção foi reduzido. 

Foto: Sergio Moraes/Reuters

O fundo criado pelo governo norueguês tem cerca de 0,83% do capital da Petrobrás. O seu objetivo é fazer render o dinheiro da exploração de petróleo no País para que seja usado em benefício de gerações futuras e tem regras que impedem o investimento em empresas denunciadas por violação dos direitos humanos, que fabricam armas “particularmente desumanas” ou que produzem tabaco.

Tudo o que sabemos sobre:

PetrobrasNoruegacorrupção