Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Fundos de campanha sob ameaça

Equipe BR Político

A destinação da verba reservada aos fundos eleitoral e partidário, que financiarão a campanha de candidatos às eleições municipais, para o combate ao coronavírus, tem sido pauta comum de emendas e projetos de lei apresentados no últimos dias por deputados e senadores. Parlamentares de partidos tanto de direita quanto de centro e de esquerda têm defendido em coro a destinação de R$ 2 bilhões a R$ 3 bilhões dos fundos para a saúde, complementando os R$ 5 bilhões de emendas parlamentares destinados à área para mitigação dos efeitos da pandemia do novo coronavírus. 

Parlamentares defendem uso do dinheiro de fundo eleitoral no combate ao coronavírus

Parlamentares defendem uso do dinheiro de fundo eleitoral no combate ao coronavírus Foto: Dida Sampaio/Estadão

A pauta vem junto a rumores de que as eleições deste podem ser adiadas. O senador Major Olímpio (PSL-SP) é o autor de uma das emendas, que propõe que R$ 2,034 bilhões do fundo eleitoral sejam transferidos para a gestão do surto. “Que tal adiarmos as eleições municipais deste ano para 2022 e gastarmos todo o dinheiro que seria utilizado nas eleições para saúde pública?”, escreveu no Twitter. Além do senador, o líder do Podemos na Câmara, Léo Moraes, fez um pedido ao TSE na quinta-feira, 19, pelo adiamento da eleição para dezembro.

De autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), um outro projeto propõe realocar, além da verba do fundo eleitoral, cerca de R$ 959 milhões do Fundo Partidário para a saúde. Projeto de lei protocolado por deputados do Partido Novo e apoiado por políticos do PSB, PDT e Cidadania também sugere a realocação de verba dos dois fundos. O deputado Marcelo Calero endossou a proposta nas redes sociais. “Não se trata de oportunismo, ou uma medida populista, como alguns podem pensar, mas sim de uma solução prática que precisa sim dotar o Ministério da Saúde com mais dinheiro“, disse em vídeo.

Na quinta-feira, 19, a deputada bolsonarista Carla Zambelli também apresentou projeto de lei no mesmo sentido, defendido também pelo deputado da base do presidente Jair Bolsonaro Hélio Lopes nas redes.