Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Future-se permitirá professores sem concurso em federais

Equipe BR Político

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, levantou a possibilidade do programa Future-se do MEC permitir, no futuro, a contratação de professores em universidades federais via regime CLT, e não apenas por meio de concursos públicos. O programa foi lançado na semana passada e prevê parcerias com empresas privadas e com Organizações Sociais (OSs). Em entrevista à Folha, o ministro negou que o projeto tenha sido feito sem consultar os reitores das federais — ponto questionado pela Associação de Reitores das Universidades Federais (Andifes). Sobre o receio de que os recursos públicos possam ser cortados como forma de forçar as universidades a aderirem ao programa, Weintraub afirmou que “a gente não tem intenção nenhuma de reduzir os repasses”.

O ministro deu alguns detalhes sobre os critérios que serão utilizados para a distribuição de recursos do Future-se: “Produção acadêmica que preste” será um dos critérios, afirmou, dizendo que “a produção acadêmica tem que ter alguma citação, tem que ter alguma consequência, não só o papel escrito e timbrado”. Patentes e desempenho acadêmico também serão usados para definir os repasses. Porém isso ainda está aberto a debates, ressaltou o ministro. O Future-se está em período de consulta pública, no qual é possível encaminhar sugestões ao MEC, até o dia 7 de agosto.

Tudo o que sabemos sobre:

Future-seAbraham WeintraubMEC