por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ganho fiscal e redução de desigualdades

Para a colunista Cida Damasco, o maior desafio da reforma da Previdência é unir ganho fiscal e redução de desigualdades. Em artigo no Estadão nesta segunda-feira, 29, ela comenta sobre como isso será possível havendo conflito nos valores a serem economizados pela reforma. Segundo ela, o governo parece estar mesmo preparado para “aceitar” uma reforma com “abatimento” de uns R$ 400 bilhões nas contas de ganho fiscal em dez anos. Quando desembarcou no Congresso, a perspectiva era de que a economia seria de R$ 1,23 trilhão no período.

A equipe econômica demonstra inquietação com o risco de que a proposta para a Previdência seja desidratada na Comissão Especial. Não é improvável, mesmo, que o espaço de R$ 400 bilhões, “aberto” por Bolsonaro para a negociação, seja alargado.