Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Gilmar: ‘Se Lava Jato estivesse no poder fechava o Congresso’

Equipe BR Político

Sem citar os nomes de Sérgio Moro e Deltan Dallagnol, o ministro do Supremo Gilmar Mendes fez duras críticas ao trabalho dos dois, especialmente por causa das mensagens reveladas pela Vaza Jato. Para a Folha, Mendes disse que o Brasil precisa “encerrar o ciclo de falsos heróis” e que “as pessoas percebem” que “esse promotor, esse juiz” não estão atuando da “maneira devida”. Ainda disse acreditar que “se essa gente” da Lava Jato estivesse no poder ” certamente fechariam o Congresso, fechariam o Supremo”.

“Esse fenômeno de violação institucional não teria ocorrido de forma sistêmica não fosse o apoio da mídia. Portanto, são coautores dos malfeitos”, afirmou. Também falou sobre a possibilidade do STF anular certas decisões oriundas da Lava Jato. “Se nós viermos a anular ou não esses julgamentos, o juízo que está se formando é o de que não é assim que a Justiça deve funcionar. Que isso é errado, que essas pessoas estavam usando as funções para outra coisa. Isso ficou cada vez mais evidente”, afirmou, realçando também que a popularidade de Moro não irá influenciar as decisões da Corte.