Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Gilmar e o ‘corporativismo’ da Constituição

José Fucs

O ministro Gilmar Mendes, do STF, afirmou na segunda-feira, 17, em São Paulo, que, apesar de ter trazido importantes avanços ao País, em especial no capítulo das garantias individuais, a Constituição de 1988 estimulou o corporativismo.

“A Constituição trouxe grande autonomia financeira e administrativa para vários setores do Estado”, disse Gilmar, segundo o site Consultor Jurídico, em palestra sobre os 30 anos da Carta, que serão completados no próximo dia 5. “O resultado acabou sendo muito negativo, pois isso deu força para o crescimento dos interesses corporativos. Aposentadoria com 30 anos de trabalho, férias em dobro e privilégios dos mais variados. Este é um dos grandes problemas que nosso país enfrenta.” / J.F.