Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Gilmar lembra que ‘tortura é crime inafiançável e imprescritível’

Marcelo de Moraes

Exclusivo para assinantes

Sem citar diretamente o nome de Jair Bolsonaro, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, fez um alerta pelo Twitter contra a apologia da tortura e da ditadura. O ministro lembrou que “tortura é crime inafiançável e imprescritível”.

Há dois dias, o presidente minimizou e ironizou as torturas sofridas pela ex-presidente Dilma Rousseff durante a ditadura militar.

“Tortura é crime inafiançável e imprescritível. Quem entoa saudades da ditadura só pode padecer de amnésia ou – pior ainda – de absoluta falta de conhecimento histórico”, escreveu Gilmar no Twitter.

Tudo o que sabemos sobre:

gilmar mendes